quinta-feira, 19 de maio de 2022

Concurso " Mostra como lês"

Realizou-se no dia 16 o concurso "Mostra como lês". Os alunos do 2º ciclo tiveram que ler, expressivamente, o poema de António Gedeão, "Lágrima de preta". Todos os alunos se mostraram à altura do poema escolhido e leram-no muito bem. Parabéns a todos os participantes. 
Brevemente divulgaremos o nome dos alunos premiados. 



 

quinta-feira, 12 de maio de 2022

Oceano! Sempre na Onda, de Stacy McAnulty; David Litchfield


Chegou a esta biblioteca este fantástico livro... se o quiseres ler, só tens de o requisitar e levar contigo!

 

No dia 5 de maio, pelas 10.30, decorreu, na Biblioteca, uma sessão de poesia dita por Armando Correia. Nela, estiveram presentes as turmas CEF A1 e A2 e 9.ºF.

Uma conversa entre poemas, através de poetas portugueses, onde se falou da vida. No fim… todos saímos felizes.





quinta-feira, 7 de abril de 2022

 

Na iniciativa promovida pelo RBE e a Visão Júnior, "Miúdos a votos ", votaram, no dia 23 de março,35 alunos do ensino pré-escolar, 87 do 2.º ciclo  e 206 alunos do  3.º ciclo.

Nas mesas de voto, estiveram alunas das turmas: 7.ºA - Carolina Pedro e Julia Gabrielly; 7º D - Inês da Cruz, Lara Ribeiros, Leonor Lopes e Lia da Palma; 7.ºG - Kate Christie e Renata Viegas. 

Os livros mais votados foram: Gravity Falls – Diário 3, no 2.º ciclo, e Avozinha Gângster, no 3.º ciclo.

 











quarta-feira, 6 de abril de 2022

 

"No seguimento da história O voo do Golfinho de Ondjaki, os alunos do 2º A, da EB 1 Nº 1 de Tavira, realizaram na sala de aula estes desenhos, acompanhados de pequenas frases com a moral da história."




segunda-feira, 4 de abril de 2022

A Manta, na SEMANA DA LEITURA

 Na sequência da Semana da Leitura, os alunos da turma LT-A (1º e 2º anos) da EB 1 da Luz de Tavira ouviram a leitura da história A Manta,de Isabel Minhós Martins.








quinta-feira, 31 de março de 2022

Adeus SECA... Olá água!

 


Adeus SECA... Olá água!

Esta história passa-se numa quinta, no Algarve, de seu nome Quinta Feliz.

O dono e agricultor chamava-se Osvaldo Chico-Nico da Silva. Nessa quinta, o agricultor tinha um melhor amigo, o lago Zé Molhado.  

                    Antigamente esta quinta era chefiada pelo terrível Zé Seco e os seus cultivos não resistiam devido à grande SECA existente nesta quinta.

               Com a chegada do agricultor Osvaldo e com a ajuda do seu grande amigo Zé Molhado conseguiram expulsar o Zé Seco da quinta. Tinham como objetivo recuperá-la  para que esta voltasse a ser a Quinta Feliz.

           Zé Seco ficou muito enraivecido e quis desesperadamente vingar-se, pois queria a sua quinta escura e triste de volta.

 Para conseguir executar o seu plano maléfico foi pedir ajuda à sua mulher Maria Seca, e informou-a:

              - Nós vamos fazer o seguinte…

              - Diz, marido. – quis saber Maria Seca.

              - Nós vamos fazer uma visitinha à, agora, Quinta Feliz, e vamos torná-la novamente na minha obscura Quinta Triste. Muahahahahahahahaha!!!

               -Que plano incrivelmente maléfico, tal como eu gosto! Muahahahahahahahaha!!! - disse ela.

               Enquanto isso, na Quinta Feliz, o agricultor e o Zé Molhado estavam a dar vida às suas plantações, quando ouviram falar sobre o plano do Zé Seco e da sua mulher para recuperar a quinta.  De imediato, foram falar com a sua amiga água do mar, Maria Molhada, para pedir ajuda para enfrentar e combater os seus inimigos.

               No dia seguinte, tal como esperado, eles apareceram na quinta. Como Osvaldo e os seus amigos já estavam à espera daquela visita, estavam escondidos com uma armadilha pronta para os afugentar.

              A Maria Molhada era uma aliada muito forte, pois tinha sido sujeita a um novo processo de recursos naturais - a dessalinização. Desta forma, o sal extraído da sua água iria servir para combater e afugentar o Zé Seco e a Maria Seca, tal como veio a acontecer.

       A quinta foi recuperada pelo agricultor e  seus amigos e voltou a ser a Quinta Feliz.

      Entretanto a Maria Molhada, como se tinha convertido em água doce, podia ajudar os seus amigos a regarem as suas hortas e a voltarem a ter bons produtos agrícolas, para poderem alimentar a povoação.

                A povoação ficou muito feliz e organizaram uma festa para comemorar o fim da SECA.

                                   Inês Rodrigues e  Laura Branco, 6ºB


sexta-feira, 25 de março de 2022

Dia Mundial da Poesia

 


A GUERRA NÃO É POESIA

A guerra provoca                                             

Tristeza e sofrimento                                       

Com os seus bombardeamentos;                    

A poesia provoca                              

Encanto e animação                                          

No nosso coração.                                               

 

A guerra não quer paz,

Só vingança.

 Faz as pessoas deixarem

 tudo para trás.

 

A poesia é uma escrita

Com rimas, versos e diversão

incluindo palavras à discrição.

                                                     Dany e Luís- 5ºD

O VOO DO GOLFINHO

 Na sequência da leitura do livro O Voo do Golfinho, de Ondjaki, realizada na Biblioteca Escolar, os alunos da turma TV2B da EB1 Nº1 fizeram este trabalho coletivo na sala de aula.




SEMANA DA LEITURA

 



Mais um dia de atividades referentes à Semana da Leitura com os alunos do 1º A em colaboração com a respetiva professora titular de turma.

segunda-feira, 21 de março de 2022

A GUERRA NÃO É POESIA

 Hoje celebramos o DIA MUNDIAL DA POESIA



A guerra não é poesia, não…

Na guerra as pessoas não têm coração!

 

Já na poesia,

Há imaginação e alegria.

 

Na guerra não há qualquer alegria,

Estão a acabar com a Ucrânia,

Na poesia há leitura, rimas e diversão

Que as pessoas leem com animação.

 

Na guerra as pessoas ficam com raiva,

Acabando por matar pessoas,

Há muitos exércitos que querem vingança,

E vingando-se há muito sangue espalhado.

 

Se as pessoas têm imaginação

E também a poesia,

Façam dela uma arma

E matem a cobardia.

                                       Daniela e Maria Inês, 5ºD 

 


quinta-feira, 17 de março de 2022

SEMANA DA LEITURA


No âmbito da SEMANA DA LEITURA, alguns alunos do 7ºA visitaram algumas turmas da escola para lerem poemas por si escolhidos. A Biblioteca agradece a colaboração dos alunos envolvidos.


quinta-feira, 10 de março de 2022

DANÇA EM DIÁLOGOS

Integrado na "Semana da Leitura", as turmas do 7°A,7°B e 7°C, nos dias 8 e 9 de março, participaram no projeto MEMORIAL DO CONVENTO_LEITURA COREOGRAFADA/OFICINA PARA CRIANÇAS, realizado pelo grupo Dança em Diálogos.

A obra literária "Memorial do Convento",  de José Saramago, surge como parte integrada do programa educativo associada à criação do bailado Memorial do Convento, produzido pela Dança em Diálogos.





 

A CAIXA MISTERIOSA


Foi desenvolvida a atividade de escrita criativa pelos alunos do 2º C da EB1 Nº1 de Tavira, fruto do trabalho colaborativo desenvolvido entre a respetiva professora titular de turma e o professor bibliotecário.

                                                                                     


    A caixa misteriosa

 

      Ao final de um dia muito quente, um rapaz muito alto, com um ar agradável, chegou ao aeroporto de Faro.

     O Abel, que estava já atrasado para o seu voo para a Suécia, tropeçou numa caixa misteriosa, ficou tonto e caiu com a cara no chão, batendo com o nariz na caixa.

    Percebeu que, da caixa, se ouvia tic-tac, tic-tac. Ficou desesperado porque pensou que era uma bomba e que tudo iria pelos ares. – Ai, estou com medo! Nem sei o que devo fazer!?

Ele ligou imediatamente para a polícia judiciária.

    A equipa da PJ chegou ao local com equipamento para desativar a bomba.

     Afinal era só uma caixa perdida com relógios antigos! O Abel ficou muito envergonhado!

                                      Texto inédito C 2021/2022





quinta-feira, 3 de março de 2022

 

O MEU OBJETO FAVORITO

 O meu objeto favorito são os meus patins, porque eu, quando os calço, na maior parte da minha semana, sinto-me livre com eles, quando salto e quando patino…

Eles são brancos como a luz, como uma pomba, como uma folha de papel, como uma parede e como um móvel.

Quando os recebi de surpresa, sorri e festejei!

Júlia Chagas, N9, 7ºA

 


 

 A professora bibliotecária Isabel Pinheiro deslocou-se à  EB1 de Santa Catarina e leu, na turma do 4.º ano, o livro "A Grande Fábrica das Palavras", de Agnes Lestrade e Valeria do Campo.  Da atividade, resultam os trabalhos que se seguem.





domingo, 27 de fevereiro de 2022

 

Pedro Seromenho e a sua "caneta mágica" na E B nº 1 de Tavira, com os alunos do 1º C e 2º A, no dia 25 de fevereiro.

 


quinta-feira, 24 de fevereiro de 2022

 

Decorreu no dia 22 de fevereiro, na Biblioteca Escolar da EB1 Nº1 de Tavira, uma sessão com o escritor Pedro Seromenho, onde contou várias histórias da sua autoria e fez uma ilustração das mesmas, a qual foi oferecida à BE. Por fim, passou-se à sessão de autógrafos dos livros adquiridos pelos alunos das turmas A e B do 1º ano.

 







quinta-feira, 17 de fevereiro de 2022

 O MEU OBJETO PREFERIDO





    O meu objeto favorito é a cama, ela que está sempre lá para mim, feita de madeira com mantas confortantes tal como o colchão. Quando vou para o quarto, lá está ela de mantas abertas para me deitar e cair num sono profundo. Ela faz- me sentir como se estivesse num avião que me leva para a terra dos sonhos de onde não sairá tão cedo.

Vicente Velosa, n.º20, 7.ºF



    O meu objeto preferido é a minha bola. É redonda, laranja e preta. É uma bola da Premier League, onde joga o Cristiano Ronaldo. Não ocupa muito espaço e, de vez em quando, eu levo-a para  jogar no Polidesportivo, com os meus amigos.

      Houve um dia que a minha bola ficou presa numa árvore. Fiquei aflito e tentei tirá-la de lá. Consegui com a ajuda do meu pai.

      Eu ficaria muito aborrecido se ficasse sem a minha bola, o meu objeto preferido.

 Tiago Miguel,7ºF,nº19





O meu pequeno lápis

    Pode parecer um lápis normal, mas é muito especial para mim, pois tenho-o sempre no meu estojo. Com ele, posso escrever e desenhar, expressar-me como eu quiser. O meu lápis pode ser pequeno, mas desenhar com ele é um prazer. Por vezes, fico a desenhar durante horas. O meu lápis representa a  minha imaginação e criatividade.

Carlota Suarez, Nº2, 7ºF



    O meu lápis é amarelo como a luz do dia e preto como a noite com um campo verde lá em cima. Com ele posso criar o universo ou tudo o que eu imaginar.

    Quando estou sozinho, eu olho para o meu lápis e digo “vou desenhar”. Ele pode ser pequeno, mas, para mim, é uma grande coisa. Quando toco um dedinho nele, ele ,automaticamente, ativa a minha imaginação.

 Cristiano Lopes, Nº  4,  7G




    O meu objeto favorito é um colar que a minha avó me deu. Tem uma medalha com uma árvore que significa a paz.

    Quando vou para algum lugar distante, eu levo-o para me dar sorte. 

    Quando estou triste, eu pego no colar, coloco-o no pescoço e acalma-me. O meu maior medo é perdê-lo. Para mim, é um símbolo e transmite paz. É que foi oferecido por uma pessoa muito importante para mim.

Joana Sares, n.º8, 7.ºG



O meu incensário

 

O meu incensário é de cor castanha com vários pentagramas e o seu formato é retangular. Eu imagino-o como uma pessoa escura sem reações corporais. Nele consigo expressar os meus sentimentos sem ser julgado, É com ele que “ligo” os meus cristais, para ter uma conexão portátil com ele.

Adoro o meu incensário pois sinto-me seguro e confiante com ele.

 

Lucas Anica, nº10, 7ºF.



sábado, 12 de fevereiro de 2022

 

Trabalhos realizados pelos alunos da turma 1º TV-1A, da EB1 Nº1 de Tavira, baseados no livro "A Manta" de Isabel Minhós Martins, no âmbito da atividade semanal da Biblioteca Escolar "A Hora do Conto".






quinta-feira, 10 de fevereiro de 2022


O MEU OBJETO PREFERIDO

 (descrição subjetiva)


O meu objeto preferido é hexagonal, tem uma carga de tinta azul e uma tampa também azul. Ele é o meio de transporte que uso na minha imaginação. Faço linhas e formas que, depois de descodificadas pelo meu cérebro, são lidas. Às vezes, quando me entusiasmo demais, faz-me doer a mão. Este objeto representa quase um amigo para mim, um companheiro que está ao meu lado em tudo o que faço.

O que é?

(R.: A minha caneta)

André Reis,n.º3, 7.ºD







Os meus patins são o suporte que me leva até onde quero. Eles permitem deslocar-me, saltar e fazer tantas acrobacias que parece que tenho asas nos pés. Com eles faço aquilo que me faz feliz, vulgo, dançar sobre rodas.

Lia Palma, n.º15, 7.ºD

 

    O meu objeto favorito são os meus patins. Eles têm quatro rodas em linha. Estas são amareladas, pois estão a ficar gastas devido ao uso que lhes dou. Têm atacadores verdes com duas linhas pretas e duas presilhas pretas. A estrutura é branca em cima e preta em baixo e o patim direito tem um travão atrás. Com eles gosto de patinar horas e horas a ouvir música. As únicas dores que me provocam acontecem  quando caio.    

Maria Inês Martins Teixeira, nº17, 7ºD



 

      Os meus livros são as cordas que me ligam aos meus sentimentos e à minha criatividade. Eu gosto muito dos meus livros, porque, desde pequena, fui sempre incentivada a ler. Este objeto dá-me o prazer de expressar os meus sentimentos e criar novos textos. Às vezes dão-me dores de cabeça, porque alguns livros que leio não são interessantes.

Miriam Pereira, n.º15, 7.ºG





O meu objeto favorito é uma medalhinha em forma de bailarina que os meus tios me deram. Eles já não vinham a Portugal há algum tempo e, quando vieram, ofereceram- me essa lembrança.

Eu adoro dançar, não perco uma oportunidade para o fazer e eles disseram que era como se fosse eu, mas em forma de medalha. Considero-a como um prémio, uma conquista e vindo deles é muito importante.

Renata Viegas, n.º17, 7.ºG

 




 

        O meu objeto preferido é a minha almofada, pois é cheia de tranquilidade e conforto todas as noites. É muito importante para mim uma boa noite de sono e a minha almofada garante isso.

        A minha almofada é grande e muito confortável e junta-se a um travesseiro de cor branca. Representa a paz e a tranquilidade.

Inês Cruz, n.º9, 7.ºD

 

 






*          A minha guitarra é bege, castanha e preta, tem seis cordas. Com ela posso tocar música, criar e inventar. As únicas dores de cabeça que me dá são quando as cordas se partem ou ela fica desafinada. A minha guitarra, para mim, representa serenidade, divertimento e momentos felizes.

Diogo Trindade Vieira, N.º5, 7ºD






A minha Playstation é divertida  e não ocupa muito espaço, porque é pequena.

Eu gosto de jogar nela, porque me consigo divertir.

Não gosto quando há uma atualização, mas gosto quando elas acabam e finalmente posso voltar a jogar e me divertir.

A Playstation é o que me liga a alguns amigos que não vejo nem falo todos os dias na escola.

David Viegas, 7.ºG